terça-feira, 14 de outubro de 2008

Dia de Merda e Redenção

Sou agnóstica mas acredito em Deus. Ou melhor, em um ser superior e extremamente sádico.

09/10, quarta-feira - Dia de Merda
1. Chego na Uff e o professor decide que só vai entregar os resultados em novembro.
2. Voltando para casa, eu perco a pasta de GD, com o material mega caro.
3. Na ida para o espanhol, passa um carro e molha o meu jeans, além da sandália aberta que a imbecil aqui resolveu usar. Umas velhinhas ficaram horrorizadas com a minha reação na hora.
4. Faço uma merda de prova oral por estar sem voz nenhuma.
5. Arrebento na correia do relógio, mas recolho antes de perdê-lo.
6. Sento ao lado de um gordão no ônibus. Acabo cochilando. E caindo no chão.
7. Chegando em casa, percebo que a minha chave sumiu e tenho que pular a janela.

10/10, quinta-feira - "Toma essa, Deus!"
1. Acreditando que foi só um "Bad Har Day", como a música das Scary Bitches (e eu nem conhecia as Scary Bitches naquele dia, mas totalmente recomendo que baixem o CD Lesbian Vampires from Outer Space), decido lavar o cabelo uma da manhã. Todos sabem o que acontece quando se lava antes de dormir: o cabelo se parte. Mas o meu cabelo NUNCA, NUNCA tinha se partido desse jeito. Basicamente acordei com um pedaço de Bombrill no dia seguinte. Olho pro espelho e falo: hoje eu serei atropelada e morrerei.
2. Passo um tempo gigantesco tentando consertar o cabelo, mas parecia tão cedo no relógio que eu tinha catado pela casa. Percebo tarde demais que ele tava atrasado 20 minutos.
3. Percebo animada que a minha mãe resolveu tirar o cabo do monitor como castigo por ter perdido tanta coisa. Aham, como se o dia que eu tinha passado não tivesse sido ruim o bastante.
4. Quando vou pro ponto de ônibus, ele quase me molha. Hum, pelo menos um pouco de sorte.
5. No meio da aula de cálculo, meu dedo começa a sangrar de repente. Obrigada, quem quem quer que esteja tentando me enlouquecer está fazendo um serviço excelente.
6. Sou quase assaltada. Pois é, vou preparar um parágrafo só pra narração.

Estava andando de um campus pro outro, quando um garoto MUITO estranho começa a andar ao meu lado. Okay, não tem nenhuma lei que impeça gente feia de andar do lado da lady de merda. Quando estava chegando à padaria pra comprar a minha garrafa de 600 ml de Coke diária, tiro o celular do bolso pra pegar o dinheiro. O garoto chega perto DEMAIS de mim e só eu sei como eu me irrito de ter o meu espaço invadido por estranhos. Olho pra ele com cara de ódio e ele fala algo pra mim. Tiro o fone de ouvido e pergunto do meu jeito meigo:
- Que que é?
- O celular - ele responde.
De repente, sinto todo o ódio acumulado se apoderando de mim. Meu coração batia mais rápido, sentia minhas pernas e braços prontos para uma reação inesperada. Correr pra padaria, comprar a Coke ali e sair correndo ou soltar todo o meu ódio em cima do garoto, tanto fazia. Avalio, era magrelo, "loiro" (aham, um perfeito membro da raça ariana), devia ter uns 16 anos e ser uns 10, 15 cms mais alto que eu. A única coisa que ele parecia ter ali pra me ameaçar era o cabelo estranho. Eu não preciso me descrever, tenho um metro e meio e uso óculos, mas estava atacada de TPM e não estava num dia bom. Mas, resolvi que não faria nada se ele não enchesse.
Olhei pro celular e pro garoto. Guardo o celular no bolso e falo:
- Não vou dar, sai daqui.
Coloco o fone de ouvido de volta e continuo andando. Não vejo mais sinal do garoto. Não consigo controlar um pensamento dentro de mim: "Toma isso, Deus!"

8 comentários:

Cainãs Ramone disse...

Aiai, eu como bom cagão ou partia pra cima dele ao modo sem noção (dando soco, chute, pontapé pra todo lado) ou ia correr pro lugar mais próximo... =]

E eu te digo, é tudo Karma....

Marfisa disse...

Pra variar,seus textos sao maaaaara!

Queen of Madness disse...

hahahahaha


booooa...

penso igual a vc a respeito de deus...
sádico safado....

Costa disse...

"Bad Hair Day" . . . tsc...tsc...tsc . . . what a superficial culture, put a hat and go to the fucking work, you prick.

Mas o texto tá legal mesmo*

Don Juan aux Enfers disse...

O negócio é falar "Vaza playboy, c não vai tomar tiro de 38". Funciona.
Msm q vc nem sequer saiba o q é uma 38.

Lady Trash disse...

eu sei oq é uma 38. infelizmente não conseguiria passar no exame psicológico pra conseguir uma.

btw, don juan, sendo a lady trash quem precisa de arma?

Don Juan aux Enfers disse...

HUAUHAUHHUA Bem colocado.

Tiago Duarte Dias disse...

6. Sento ao lado de um gordão no ônibus. Acabo cochilando. E caindo no chão.

rachei!!! oiasuhiasuhiauhishiasuhiasauhsiuhaisiuhasiuhiauhsihuausuihasuihauhisuhiasuhiasuhiasuhiauhishiashiauhisuhiasuhiasuhiasauhisuhiasuhiasauhisuhi